Harpa

Harpa: de ouro com o melhor preço Galeria

Um dos instrumentos mais antigos, junto com a flauta, a harpa é conhecida pelo seu som suave e melódico, segundo uma lenda, a harpa foi criada pelo povo egípcio para tocar melodias que agradavam os seus deuses. Teriam se originado nos arcos de caça, que faziam barulho ao roçar da flecha na corda, tendo como referência, seu formato triângular, lembrando o formato e posição de um arco de caça. Através de peças artísticas, fábulas e poesias, temos a informação de que a harpa vem de séculos antes de Cristo, na Babilônia e Mesopotâmia. Também sido encontrada registrada no tumbo do faraó Ramses III, em esculturas gregas antigas, em cavernas iraquianas e textus judaico-cristãos, que afirmam a existência da harpa e da flauta antes mesmo do grande dilúvio. Composta de corpo pedais e cordas, a harpa é um símbolo de arte e sofisticação, a versão com pedais surgiu em meados de 1720, criadas possivelmente por Celestin Hochbrücker, aperfeiçoada mais tarde por Érard.

Guia de Compras

Entre os tipos mais conhecidos de harpas, possuimos a harpa antiga, rudimentar, já conhecida pelos caldeus, egípcios, gregos, romanos, possuindo, até hoje, grande apelo cultural em vários povos africanos na região do Saara, principalmente no Bwiti, a harpa eólica, também podendo ser vista como um cordofone soprado, construída por um conjunto de cordas, cada uma delas de espessura diferente, montadas de certa forma que pode ser vista como uma caixa de ressonância, normalmente colocado em uma janela, para que o vento sopre criando sua sonoridade. Entre outros modelos temos a celta, aurora, melódica, diatônica, entre outras, tendo diferenciações entre sons, tons e tamanhos. A mais moderna é a harpa de caixilho, constituidas por 5 grandes partes, coluna, caixa de cordas, consola e o pé com pedais. O conjunto de 47 cordas encontra-se ligado à consola e é recebido na sua parte inferior pela caixa de ressonância que tem como função, amplificar o som produzido pela vibração das cordas.

Dicas de Compras

Para a boa escolha de uma harpa, pense no tipo de melodia que deseja produzir, entre tons suaves, agudos e graves, as variações são grandes e não há um tipo certo para iniciantes, ao tocar a harpa, se dedilha suavemente pelas suas cordas, ao invés de pressioná-las como é feito com o violino e o violoncelo, junto com a sonoridade suave, ao comprar uma harpa pense também no seu conceito histórico e decorativo, sendo, além de um dos instrumentos musicais mais sofisticados, a harpa é um belo objeto decorativo, trazendo classe e tradição a qualquer ambiente.

Mais artigos como este
Discussão
blog comments powered by Disqus
Outros estão lendo no momento